Vencedores do Oscar 2023 receberão escultura Yanomami como alerta para extração ilegal de ouro

Vencedores do Oscar 2023 receberão escultura Yanomami como alerta para extração ilegal de ouro

Ação é uma parceria da agência DM9 com povos indígenas da amazônia

Neste domingo, 12, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas vai premiar os melhores do cinema na cerimônia do Oscar. Cada ganhador, como se sabe, ganha uma estatueta em ouro. Nesta edição, uma ação da agência DM9 com povos Yanomami vai alertar para a exploração ilegal de ouro em terras indígenas no norte do Brasil. Os vencedores vão receber uma estatueta em formato da divindade Omama que não usa o metal precioso em sua composição.

Antes da entrega das estatueta, 20 dos indicados ao Oscar receberão, via redes sociais, um filme com Junior Hekurari Yanomami, líder da Urihi Associação Yanomami, falando em sua língua nativa, alertando para o fato de que o ouro assumiu o sentido de “morte e destruição” para os indígenas, para a floresta e para as criaturas da Amazônia.

Devem receber o filme os seguintes artistas: Angela Bassett, Jamie Lee Curtis, Kerry Condon, Stephanie Hsu, Hong Chau, Brendan Gleeson, Judd Hirsch, Brian Tyree Henry, Barry Keoghan, Ke Huy Quan, Brendan Fraser, Colin Farrell, Austin Butler, Bill Nighy, Paul Mescal, Andrea Riseborough, Cate Blanchett, Michelle Willias, Ana de Armas e Michelle Yeoh.

O vídeo também convida a acessar este site e a “repensar o valor do seu ouro”, traz uma calculadora que destaca o impacto social e natural de cada grama de ouro ilegal para a Floresta Amazônica e para o povo Yanomami. Investigações da Polícia Federal apontam que um esquema de contrabando com base em garimpos ilegais teria movimentado, desde 2020, 13 toneladas de ouro, num total de R$ 4 bilhões.

Comentários
Comments are closed
Translate »