Quem foi Rondon

Quem foi Rondon

Marechal Cândido Rondon

Cândido Rondon foi um os maiores brasileiros da nossa história, três vezes indicado para o prêmio Nobel da Paz, um pioneiro na causa de defesa dos nossos silvícolas, assunto que 150 anos após o seu nascimento continua objeto de discussões extremadas.

Cândido nasceu em Mato Grosso em 1865. Não tinha Rondon no sobrenome que passou a adotar apenas aos 16 anos de idade, já que órfão de pai e mãe antes de completar dois anos, quis homenagear o tio que o educou. Tanto pelo lado do pai e da mãe possuía sangue índio de diferentes grupos indígenas. Nesta ocasião foi estudar na Escola Militar, no Rio de Janeiro, onde se distinguiu na arma de engenharia tendo sido aluno de Benjamim Constant que lhe incutiu fortes convicções positivistas e abolicionistas.

Graduado e de volta a Mato Grosso, onde constituiu família, foi se consagrando como um oficial líder na extensão de linhas telegráficas e no mapeamento do território nacional a oeste de Mato Grosso. Com a aquisição do território do Acre foi encarregado de mapeá-lo e estender linhas de comunicação para o que conseguiu com sua facilidade de conversar e negociar com as tribos indígenas, que ficaram surpresas com o conhecimento de suas respectivas línguas aprendidas como criança. Com isso os próprios índios colaboraram com a extensão das linhas trabalhando na sua construção.

Descobriu inúmeros rios, mapeou estradas e nesta penetração “redescobriu “o fantástico Forte Príncipe da Beira,uma das mais imponentes construções do Reino de Portugal em Ultramar, que marca a divisa em Guajará-mirim do território brasileiro estabelecida pelos tratados de Madrid e  Santo Ildefonso. seu notável conhecimento da região fez com que fosse escolhido pelo Peru e pela Colombia para dirimir dúvidas da fronteira entre os dois países o que exerceu com muita competência e diplomacia. Nesta época já havia ganho notável respeito internacional e acompanhou pouco depois uma expedição do ex- Presidente da República Americana, Theodoro Roosevelt à Amazônia, recentemente objeto de um livro chamado “Rio da Duvida” e também tratada numa ótima biografia de autoria do  jornalista americano Larry Rothier. O rio da Dúvida hoje se denomina rio Roosevelt.

É escolhido para presidir o SPI Serviço de Proteção aos Índios, por ter se notabilizado em estabelecer uma politica de não agressão e respeito às nações indígenas, que o fará ser, com os sertanistas irmãos Villas-boas,  um grande defensor da criação do Parque Nacional do Xingu, somente criado em 1955 poucos anos antes da sua morte. Sua data de nascimento é hoje o dia das Telecomunicações no Brasil.

Seu nome tornou-se lendário e é a única pessoa que o tem imortalizado na denominação de um dos estados da nossa federação, o de Rondônia, antigo território de Guaporé.

Galgou todos os postos da carreira militar tendo lhe sido outorgado o título raro de Marechal do Exército. Faleceu em 1958.

Comentários
Comments are closed
Translate »